Entrevista

TUM Drops com Tomás Savaris da Yangos

festival-musica-santa-catarina

O Festival de Música de Santa Catarina apresenta Yangos no TUM Drops

O Tum Sound Festival, festival de música de Santa Catarina, continua sua sequência de entrevistas agora, com a participação de Tomás Savaris da banda gaúcha Yangos.

Yangos

A banda instrumental Yangos, de Caxias do Sul-RS, é formada por César Casara (piano), Cristiano Klein (percussão) , Rafael Scopel (acordeon) e Tomás Savaris (violão). A banda já conta com mais de 10 anos de estrada onde estilos como chamamé, zamba, rasguido, chacarera, tango e milonga se encontram e se fundem através de uma abordagem que mescla o tradicional e o contemporâneo, comumente identificado como world music. Recentemente concorreram ao 18º Grammy Latino de Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras com o álbum Chamamé (2017).

festival-musica-santa-catarina

Tomás Savaris (violão) e Rafael Scopel (acordeon).

1) Qual é a importância do músico se autogerir atualmente? Quais os pontos positivos e negativos na opinião de vocês?

Hoje se torna uma necessidade para o músico/banda se auto gerir. É uma questão que ultrapassa a vontade ou não de fazer, se torna uma “obrigação” daquele (s) artista(s) que desejam a continuidade de sua carreira.
O ponto positivo é que toda a situação se encontra no controle total daquele que melhor deve conhecer o produto, ou seja, o próprio artista. O ponto negativo ironicamente é o mesmo. Ficando tudo no controle do artista, algumas coisas acabam sendo feitas de maneira relapsa ou com a qualidade duvidosa devido à sobrecarga de funções.

2) Paralelo a prática dos seus respectivos instrumentos e aos estudos musicais em geral, vocês costumam estudar assuntos como empreendedorismo, marketing e demais temas ligados ao music business?

Não somente ligado ao music business, mas a negócios em geral. A YANGOS possui 4 integrantes com formações distintas. Cada um utiliza seus conhecimentos em função da banda. Dessa maneira as tarefas são divididas e cada um consegue atuar naquilo que melhor domina para que o “negócio musical” se desenvolva com maior fluência.

3) Qual foi a importância dos festivais de música para o Yangos?

Os festivais foram e estão sendo o maior responsável para o posicionamento artístico da banda. É um local onde se pode apresentar, ao mesmo tempo, a música como produto de negócios e como obra artística para criação de público.

4) Quais conselhos vocês dariam para quem deseja iniciar um projeto de música instrumental autoral?

Por mais clichê que possa ser a frase “siga a tua verdade”, ela deve ser analisada da seguinte maneira: se tu fizeres aquilo que acredita realmente, a verdade daquilo vai transparecer para quem assiste/escuta. Caso contrário, as pessoas perceberão a falta de algo. A música instrumental, se feita de maneira que não transmita uma mensagem sincera, não atinge o público.

Veja o trabalho da banda no link: Yangos

Saiba mais sobre o Tum Sound Festival e inscreva-se!

Deixe uma resposta